Ontem, 19/01, aconteceu na Cidade Administrativa a reunião da mesa interna da Fhemig, entre a ASTHEMG, SINDPROS e com a participação da Seplag. Essa reunião acontece após o sindicato ter encaminhado, na semana passada, um comunicado sobre o resultado da decisão dos trabalhadores de iniciarem GREVE em fevereiro.

Estavam presentes a representante da SEPLAG, Helga Beatriz, a nova diretora da DIGEPE, Marina Mohi e os diretores do SINDPROS, Carlos Martins, Flávia Melo e Juliana Nascimento. A discussão iniciou com os pontos que havíamos apresentado como reivindicação na última Assembleia dos Trabalhadores em 10/01/23. Veja:

Fim do direito da licença das mães com filhos especiais – Resolução Seplag nº 27.471 de 13/09/2022

A Seplag concordou com o sindicato e irá reabrir a análise dessa Resolução. Esses fatores serão discutidos e avaliado a mudança ou não dessas novas regras, que prejudicam os filhos com necessidades especiais dos trabalhadores da Fhemig.

Aumento da Carga Horária – Resolução Conjunta Seplag/Fhemig nº 10.688 de 26/12/22

A Fhemig tentou justificar que o aumento no número de plantões é para adequar a carga horária dos trabalhadores com a lei, segundo a interpretação do Governo. Os diretores da ASTHEMG e SINDPROS questionaram essa interpretação, bem como toda a resolução. Foi pontuado que a Resolução é abusiva, muda o entendimento de carga horária e ainda retira mais direitos dos trabalhadores da Fhemig, inclusive das folgas previstas por lei e editais.

Diante desses questionamentos a nova diretora da DIGEPE, Marina Mohi, agendou uma nova reunião para discutir com a ASTHEMG e SINDPROS essa Resolução e o cálculo de plantões feito pela Fhemig. A reunião será já na próxima terça-feira, 24/01.

30 Horas

A Fhemig novamente pede mais prazo para estudos. Eles concordam com a opção de redução da carga horária. No entanto, segundo a DIGEPE, ainda estão realizando estudos jurídicos para aprovação de contratações para substituir o horário daqueles que optarem pela redução.

Segundo a DIGEPE, não há prazo para o fim desse estudo.

Concurso Público

A Fhemig concorda com a necessidade de realização do concurso público. Segundo Marina Mohi, a preparação do edital já está avançada e a previsão para publicação é para o primeiro semestre desse ano.

Organização Social – Oss

A representante da Fhemig, mais uma vez, tentou argumentar que a terceirização dos hospitais, por meio de OSs, seria bom para o serviço público e para os trabalhadores. Os diretores do SINDPROS e ASTHEMG rebateram toda argumentação pontuando todo estudo e análise do histórico das OSs no Brasil e como o sistema de saúde piorou para todos com a privatização.

Não havendo consenso, a representante da Seplag sugeriu que o sindicato levasse essa discussão para esfera política, com deputados e governo. Segundo Helga, a Fhemig não tem autonomia para essa decisão, já que a TERCEIRIZAÇÃO da saúde é um projeto do Governo de Minas.

GREVE MANTIDA PRA FEVEREIRO

Apesar da Seplag e Fhemig terem chamado essa reunião, iremos aguardar até na terça-feira, 24/01, para analisarmos se teremos alguma evolução na nova reunião agendada. O SINDPROS e ASTHEMG convocarão uma nova Assembleia Geral antes do dia 13/02, início da greve, para os trabalhadores avaliarem se houve alguma evolução concreta nas negociações.

By asthemg

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *